Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Babel

Minha missão
É “incorrer em tautologias”
Nasci errada
Uso mantras diariamente
Por necessidade e prazer
Não sei olhar no espelho
Que não seja para ver as rugas
Que escalam os fossos do cérebro
O azul me enerva
Posto que é cor que não se soube
Por muito tempo
Se uso óculos
Não é para melhorar a visão
Toda a gente já nasce enxergando
Mas esquece
Minhas mãos não me entregam verdades
Meu rosto menos ainda
Tudo o que sei
Coloco em palavras
E elas não são
Absolutamente nada
Para ver de fato
É preciso abandonar
A seriedade
Gosto de descascar as sombras...

Últimas postagens

CATEDRAL

Se eu pudesse

A-moral

As quatro estações cariocas

O universo das coisas não publicadas

Tema clássico

País tropical

Phoenix, um poema

Derradeiro

Um cisne em voo solo - carta para Stefania