Um futuro

um pouco de alegria para o fim do ano...

-------------------

Depois, quando tudo estiver consumado, vamos rir.


Vamos rir como riem os mortais
na instantânea alegria do gozo.

Depois do choro, vamos rir.

Gargalhar a felicidade
momentaneamente eterna

da paixão delirante.

E vamos dobrar as esquinas
sem receio do terror da solidão
e invadir terrenos docemente próprios
ao cultivo do prazer de se estar vivo.

E forjar jardins de libélulas gigantes
que da sombra se iluminam à lua cheia.

Então diremos:
Um brinde quente à vida!
Um brinde alucinado à paixão!

Comentários

  1. nee eu coloquei um comentariooo nu seu primeiro postt fiz um texto meio grandeeee beeeeemm cabeça mais d uma vez
    mas naum apareceu, ainda fico 0 coments =((
    malzz...

    ResponderExcluir
  2. ameeii esse u melhor!!!Ste

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

poesia de domingo

Um cisne em voo solo - carta para Stefania

Phoenix, um poema