4.2.07

Nostalgia

Existir é viver no limite da sanidade.
Se eu pudesse agora te dizer de tudo que em mim explode...
Se eu pudesse escarrar minha saudade...
Essa nostalgia toda de barro, folhas e suores.
Sempre a lembrança entre os presentes!

Olhos de poeta

Ainda que me conheçam provável Isolada numa sala Sábia ou desinformada Tenho mesmo é olhos de poeta Quando chego a um novo sítio Ou per...