Nostalgia

Existir é viver no limite da sanidade.

Se eu pudesse agora te dizer de tudo que em mim explode...

Se eu pudesse escarrar minha saudade...

Essa nostalgia toda de barro, folhas e suores.

Sempre a lembrança entre os presentes!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

poesia de domingo

Um cisne em voo solo - carta para Stefania

Phoenix, um poema