celebremos!

só o desejo é definitivamente o que arrebata
um tesão doido de viver
e de enlouquecer a lucidez cotidiana do rebanho!

viva a diferença!

eu amo com o corpo
eu sinto com o pensamento
eu gozo com as palavras,
a lida, a dita, a cantada, a que escapa

eu transpiro com os risos

vivas a morte da moral!
eu desejo e isso não é nietzschiano.
isso é vida!

desejo uma doçura interminável,
mas apenas até onde esbarro no limiar do doce
e cedo lugar a pimenta de olhar nos olhos da vida e dizer:
foda-se!

em 22 de julho de 2009

Comentários

Postagens mais visitadas