divagações extemporâneas 1.408

tenho a sensação de que conheço todas as pessoas
eu as escuto falar, chorar, contar os segredos
infelizmente as ouço lamentar...
não que isso tome mais a minha energia
já faz tempo que deixei de ser um ombro
sou um corpo
ou não sou

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

poesia de domingo

Um cisne em voo solo - carta para Stefania

Phoenix, um poema