vá para...

a vida às vezes merece ser mandada pra puta que pariu...

o sr. filmes improváveis me disse que está apocalíptico. acho que reacendeu em mim a dor de sentir a estupidez e a pequenez de nuestra espécie. mas não apenas de senti-las com relação a humanidade, essa coisa por pouco inexistente, e com relação aos distantes cuja voz ouvimos só o eco, mas em relação a mim mesma, àqueles que amamos, aos que estão ao lado... isso é foda! mas passa... qdo me dou conta que cobro demais de mim e do mundo, como se pudéssemos ter a ousadia de sonhar sermos super-homens...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

poesia de domingo

Um cisne em voo solo - carta para Stefania

Phoenix, um poema