Postagens

Mostrando postagens de 2011

a calma do mundo

o que houve?

visão

eu sou o universo

em clima contracultural

pop poesia

mais do mesmo

vontade

espera

me agarro aos pés da arte

a empresa visionária do amor...

mar sem fim

ressonâncias

perdidos achados

poema-oceano

poema-jardinagem

poesia para a vida

cicatriz

oops

novos fragmentos

raro

palavras e coisas

eu, o que é e se desfaz

A saída para o mar

declaração de amor

para o nosso deus

liberdade

divagação extemporânea 536

receita encontrada num papelote azul em fevereiro

tão perto

escrevo