para o nosso deus

e a fragmentação reina absoluta... não conhecemos nosso corpo, nosso desejo, nossa potência. reina absoluta e impossibilita o amor encarcerando-o no mundo da fraqueza, da tradição inabalável, do peso das coisas e das palavras, das solenidades. mutila a plenitude do sexo. faz do trabalho cansaço e desejo de morte. transforma o poder do corpo numa apatia alegre e misteriosa. mata, aos poucos... sutilmente esmaga nossa força quando por ela somos carregados pelas mãos por shoppings centers cujas vitrines nos vendem aquilo que deveríamos ser: pedaços de gente agonizando por um Big Mac vestidas para matar a si próprias.

criemos novas éticas, práticas, religares! somos inteiros.compartilhemos nossas inteirezas!

‎"Nessa pedra fundarei a minha igreja particular, a igreja que frequentarei de pés descalços, peito desnudo, nu como vim ao mundo. Eu quero ser o profeta da minha própria história. Não aquele que alça os olhos para o alto e sim aquele que tomba o olhar com segurança para os frutos da terra. Só creio na minha própria ciência!" (grito da liberdade desejada de André, em Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar)

Comentários

  1. Acredito, e tenho visto cada vez mais isso, que a melhor maneira de nos prepararmos para a mudanças de ciclo e século desse mundo seja mesmo estar presente, de maneira sincera e intensa, dentro dos nossos abrigos, bunkers atômicos, nossos altares particulares, em partículas e totalidade de nós mesmos, que vão e voam pelo ar, de pulmão a pulmão, de coração a coração, estando em si, consigo, em mim comigo. E lá ele! rsrsrs
    "I am he, as you are me, as you are he and we are all together..."

    ResponderExcluir
  2. é nê...

    o único Caminho Perfeito
    é a criação
    de um imperfeito caminho único

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas