do amor, que nunca é demais

quando chega a sua hora
o mundo estoura a placenta
corporifica um jardim
florido
a vida ganha colorido
diferente
derrete a neve
necessária
e vem a primavera
quente
anunciando o verão
fertilidade

é que de repente
tudo se torna possível
potente

amor é força que move 
de todas as formas
em todas as tribos
o mundo
clichê mais caro
da nossa história
raro
ainda assim

e basta um segundo
pra sua aurora se anunciar

é bem como diz Chico
o amor não tem pressa
ele pode esperar

e quando chega a sua hora
a vida
que é demora
se apressa
em ser inteira
festejar
porque amor é só festa
quando ele vem, só nos resta
aquele se entregar

livres

se não liberta 
amor não é
amor
é o que existe
após a espera
de se tornar
ainda maior
e fazer da vida
correnteza
que carrega vento

vento que sopra
pra fazer voar


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

poesia de domingo

Um cisne em voo solo - carta para Stefania

Phoenix, um poema